Brasileiro consome menos peixe que a média mundial. Em 2019, piscicultura quer alterar esse quadro

Mesmo com as adversidades enfrentadas pela piscicultura em 2018, o ano pode ser considerado positivo para o setor.

A análise é de Francisco Medeiros, presidente executivo da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR). “Mais uma vez avançamos mais que as outras proteínas animais, além de evoluir também como cadeia produtiva”, diz.

De fato, apesar dos obstáculos burocráticos (demorado processo de regulamentação dos piscicultores), ambientais (problemas sanitários em polos de produção) e econômicos (baixo crescimento do PIB e alto desemprego), a produção de peixes de cultivo no Brasil alcançou 722 mil toneladas em 2018, alta de 4,5% na comparação com 2017 e 25% maior que em 2014 – os números são da Peixe BR.

“A piscicultura brasileira é um gigante adormecido (…), com grande potencial devido aos recursos hídricos do País, ao clima propício e ao empreendedorismo dos produtores”, afirma Medeiros.

Cabe ressaltar que o brasileiro nunca consumiu tanto peixe como agora. Mesmo assim, os 14 kg anuais por habitante, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ainda estão abaixo da média global, de 20 kg. E, de acordo com a Peixe BR, apenas um terço do consumo é de peixes oriundos do Brasil, como tilápia, tambaqui e pacu –  o restante é importado.

Por tudo isso, há espaço para crescimento, e otimismo, em 2019. A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), por exemplo, fala em um aumento de produção na ordem dos 3%. “No âmbito produtivo, a expectativa é de discreta diminuição dos custos, que, somada à redução de oferta causada pela menor reposição de estoques em 2018, causará melhora na rentabilidade do produtor”, diz em seu relatório.

Já a Peixe BR aposta na alta da demanda. “Mesmo com o crescimento da oferta, ano após ano, temos muito o que fazer e incrementar a demanda de peixes de cultivo noBrasil, uma vez que a capacidade de produção é muito maior que o consumo. Está aí uma ação importante a ser feita em 2019”, afirma Medeiros.

ANUTEC BRAZIL é a feira para alavancar as vendas de peixes no País

Tendo em vista as perspectivas positivas para a piscicultura em 2019, a ANUTEC BRAZIL, Feira Internacional do Setor de Carnes e Proteína Animal, surge como a plataforma de negócios com potencial de crescimento para esse mercado. Grandes players do setor, como Bettcher, Handtmann, Tecmaes, Multivac e Polyclip, entre outros, já confirmaram sua presença na próxima edição do evento, onde vão apresentar as últimas tecnologias em equipamentos para mais de quatro mil frigoríficos de todo o Brasil.

Mais informações sobre o mercado e sobre a ANUTEC BRAZIL estão no site www.anutecbrazil.com.br

Serviço:

ANUTEC BRAZIL

26 a 28 de maio de 2020

Expo Trade Convention Center – Curitiba (PR)

2PRÓ Comunicação
Teresa Silva – teresa.silva@2pro.com.br
Ricardo Berezin – ricardo.berezin@2pro.com.br
Myrian Vallone – myrian.vallone@2pro.com.br
(11) 3030-9463| 3030-9462 | 3030-9404

Assessoria de Imprensa Oficial

Entre em contato com a 2 PRO Comunicação, assessoria de imprensa oficial da ANUTEC BRAZIL, e aproveite este canal de comunicação para divulgar a participação da sua empresa.

IMPORTANTE: Credenciamento de jornalistas e assessores de imprensa será realizado diretamente com a 2Pro Comunicação. Encaminhe um e-mail para Teresa Silva, e-mail: anutec@2pro.com.br

Teresa Silva
Telefone: (11) 3030-9463
anutec@2pro.com.br