Tecnologia em máquinas e acessórios aumentam a produtividade e garantem a qualidade da carne brasileira


post-thumb


O surto de peste suína que a China enfrenta tem refletido no aumento das exportações de carne brasileira. A doença, inofensiva para humanos, mas contagiosa e fatal para os animais, foi descoberta em agosto do ano passado. Ela tem dizimado criações não só na China – maior consumidor e produtor de carne de porco no mundo – como também de países vizinhos.

 

Os números falam por si só: em maio, os embarques de carne de porco para o país asiático cresceram 51% na comparação com o ano passado, chegando a 67,2 mil toneladas. Vietnã, outro mercado com focos de peste, aumentou as compras de carne do Brasil em 7.000% – foram 1,82 mil toneladas em maio. Ao todo, as exportações cresceram 41%.

 

“Como atuamos no mundo inteiro, observamos esse efeito também em outros países, como na Dinamarca, cujas exportações de carne suína também podem vir a aumentar”, afirma Edson Bittencourt, diretor superintendente da Bettcher do Brasil, expositora da ANUTEC BRAZIL. “Por outro lado, a demanda chinesa por milho e soja, utilizados para a ração dos animais, pode vir a diminuir, impactando os preços desses grãos”.

 

Fundada em 1944, e com atuação no Brasil desde 2002, a Bettcher comercializa equipamentos de processamento de alimentos e ferramentas manuais. Tem como foco o desenvolvimento de máquinas e acessórios que aumentem a produtividade do trabalhador e o rendimento do produto, eliminando, ademais, fatores de risco associados a lesões por esforço repetitivo (LER).

 

Uma dessas máquinas é a Whizard® TrimVac™, utilizada para remover os tecidos da medula espinhal de animais de forma rápida e limpa. Por que ele é tão importante? Para evitar contaminações como a doença da vaca louca, que acomete carne bovina, ou por uma questão de produtividade, no caso da carne suína. Em um momento como esse, é fundamental que o Brasil não deixe dúvidas quanto à qualidade e a segurança do seu produto.

 

“Para a exportação, a remoção da medula é obrigatória, pois ela é um dos focos de alojamento de doenças. Internamente, muitas empresas também fazem esse tipo de exigência”, diz Bittencourt. “A Whizard® TrimVac™ é homologada internacionalmente como uma máquina que realiza esse processo de forma correta e eficaz”.

 

Já Tarcísio Barbosa, gerente de vendas para a América Latina, destaca que, embora o produto seja de fácil operação, a Bettcher treina funcionários para eles a utilizem corretamente. “Desta forma, é possível prevenir incidentes e aumentar a vida útil do equipamento”, aponta.

 

ANUTEC Brazil é a feira que traz as principais inovações em tecnologia para a indústria de proteína animal

 

Os principais players das áreas de segmentos de embalagens, processamento, refrigeração, segurança alimentar, logística, ingredientes e serviços vão se reunir na ANUTEC BRAZIL, de 26 a 28 de maio, em Curitiba (PR). Empresas como Bettcher, Handtmann, Tecmaes, Multivac e Polyclip, entre outros, já confirmaram sua presença na próxima edição do evento, onde vão apresentar as últimas tecnologias em equipamentos para mais de quatro mil frigoríficos de todo o Brasil.

 


0 comentários em “Tecnologia em máquinas e acessórios aumentam a produtividade e garantem a qualidade da carne brasileira”


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *